Suplemento

Azambuja pode ser afastado do poder?

Remota essa possibilidade, apesar do Superior Tribunal de Justiça, a quem cabe julgar os governadores, já ter jurisprudência e decisão firmada a respeito, de que não precisa mais da autorização das Assembleias Legislativas para afastar governadores, senadores, deputados federais, acusados de terem praticados atos de corrupção.
No caso do Mato Grosso do Sul, nos parece ainda maior gravidade , já que o senhor governador recebia em seu próprio gabinete de despacho, na Governadoria, a pacoteira toda, diretamente das mãos dos não menos corruptos, os irmãos Batistas.
Na certa Sua Excelência, o senhor governador não confiava nem mesmo no seu escudeiro mor, o arrogante chefe da Casa Civil, Sérgio de Paula, preferindo receber o dinheiro da corrupção do Gabinete do Governador de Mato Grosso do Sul, que não pertence ao atual governador Azambuja, mas sim a instituição denominada Gabinete do Governador de Estado do Mato Grosso do Sul.
Por isso mesmo, se comprovado tudo o que o Fantástico mostrou domingo passado, o senhor governador pode sim ser afastado temporariamente por até 180 dias, para que se possa apurar todas as denuncias que são amputadas, como se as estivesse cometidas.
Neste caso assumiria o poder a vice governadora, Rose Modesto, também do PSDB.

Erramos na informação

Não é bem assim. Erramos na quantidade de terras adquiridas por uma ex-alta autoridade do município de Nova Andradina, que comprou uma fazenda no município de Anaurilândia, as margens do lago da hidroelétrica de Porto Primavera, conforme nos confidenciou em off, uma fonte desta coluna.
A fazenda, que está lotada de novilhas (ou bezerras), são na verdade 48 alqueires e não 40 como havíamos publicado, ou seja, são cerca de 116 hectares de terras de primeira qualidade.

Tem outro imbróglio

Há outro imbróglio, que paira sobre a aquisição de uma área de terras, de 5 alqueires (12 hectares), localizadas as margens da rua Espirito Santo, hoje bem no centro da cidade.
Consta que, essa área seria destinada (como foi) para um loteamento. Acontece que uma gulosa ex autoridade municipal, conforme fontes desta coluna, comprou a área, junto com um sócio, e ao mesmo tempo a vendeu a mesma área para um incorporador do empreendimento, pelo valor de R$ 51 mil o alqueire na ocasião, totalizando R$ 255 mil.
Esse dinheiro teria que ser devolvido, pois a transação comercial, seria apenas uma espécie de “esquentamento” da compra e venda.
Resultado: os sócios terminaram se desentendendo e coisa ao que parece, promete render algumas manchetes aqui neste espaço.

Uniformes mais baratos este ano?

Que história essa, dos uniformes deste ano, de 2017, de melhor qualidade, custarem mais baratos que os que foram adquiridos ano passado, em 2016, na administração do ex prefeito de Nova Andradina.
Algo não nos cheira bem nesta conversa. Vejamos: em 2016 a inflação foi superior aos 10%, então os uniformes adquiridos agora, pela Secretaria Municipal de Educação de nossa cidade, teria que pagar no mínimo essa correção de 10% da inflação, para ficar num patamar igual ao ano passado.
Mas não foi o que ocorreu. Passados um ano, este ano de 2017, os uniformes custaram mais em conta, mais baratos e, com um agravante a nossa maneira de analisar esses fatos: com toda certeza a número de alunos da Rede Municipal de Ensino também devem ser superior as do ano passado.
Isso precisa no mínimo ser explicado, para não dizer investigado.

Mais de 400 aparelhos de ar condicionados abandonados

No afogadilho, nos estertores da administração do ex prefeito de Nova Andradina, foram adquiridos cerca de 400 aparelhos de ar condicionados, que seriam instalados em “todas as salas de aula”.
Pura balela. Os aparelhos foram de fato comprados com o dinheiro do povo e, alguns instalados, mas o restante, cerca de 400 estão encaixotados, sem uso.
Mas um fato nos chama a atenção: as placas de suas instalações lá estão lá, como se tivessem todos funcionando.

Qual dos motivos que não foram instalados?

Eis a pergunta. Qual dos motivos que o ex todo poderoso prefeito adquiriu os aparelhos, divulgou, fez um estardalhaço danado e não instalou os aparelhos.
Simples: havia o dinheiro público para sua aquisição, mas as redes elétricas das escolas não suportariam esta carga extra. Então o que fez o antigo mandatário: mesmo sabendo que os aparelhos não poderiam ser instalados, os adquiriu e deu ampla divulgação sobre o fato, mas não os instalou justamente devido aos altos custos de se modificar toda rede elétrica de cada escola.

Vai ter concorrente

Desta vez não haverá moleza política. A vereadora e Primeira Dama de Nova Andradina, Joana Darc, deverá encarar sua principal adversária para as disputas de deputada estadual.

Quem viver vera!

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *